Blog

Relações sexuais dolorosas: Dispareunia e Vaginismo.

Dispareunia

A característica fundamental da dispareunia é uma dor genital associada à relação sexual, podendo ocorrer em homens e mulheres. Normalmente ocorre durante o coito, mas também pode ocorrer em momentos anteriores ou após a relação sexual, inclusive com intensidade variável.

O DSM-IV-TR, com base na escassez de dados sobre o desencadeamento da dispareunia, atribui a este transtorno um curso que é basicamente caracterizado como relações sexuais cronicamente dolorosas. Podendo ser causado por fatores orgânicos e psicológicos, como sentimentos de culpa e vergonha, ou sociais, como viés religioso.

Vaginismo

O vaginismo é caracterizado por uma contração involuntária recorrente ou persistente dos músculos perineais que cercam o terço externo da vagina. A contração se manifesta durante as tentativas de qualquer tipo de penetração vaginal (através do pénis, dedos, tampões, espéculo, etc.) e pode apresentar-se de forma leve e induzir um certo nível de tensão ou desconforto, ou em formas mais severas, o que impossibilita a penetração. Muitas vezes, apenas o pensamento de penetração vaginal é suficiente para provocar espasmos muscular.

Em casos de vaginismo permanente (permanente relação/tentativa sexual dolorosa), a desordem tende a iniciar prematuramente, por ocasião das primeiras tentativas de penetração vaginal. Uma vez que esse problema se desenvolve, ele geralmente evolui para um curso crônico.

No caso do vaginismo adquirido, o distúrbio pode ocorrer de repente, após um período de funcionamento sexual adequado, como resultado de trauma sexual ou condição médica geral.

Leia: Vaginismo – Causas e Tratamentos

Tratamento

Seja qual for o problema, dispareunia ou vaginismo, há tratamento. Após serem descartadas as causas físicas, o tratamento segue com psicoterapia.

No processo de psicoterapia são analisados fatores como o histórico do problema, influencias familiares, repressão sexual, traumas e outros muitos que podem interferir.

Muitas vezes o problema é mantido por questões inconscientes, então o melhor tratamento nesses casos ainda é a hipnoterapia, por ser mais rápida e menos expositiva, reprogramando a mente diretamente no causador do problema.

especialista em disfunção erétil psicológica

12 votes, average: 5,00 out of 512 votes, average: 5,00 out of 512 votes, average: 5,00 out of 512 votes, average: 5,00 out of 512 votes, average: 5,00 out of 5 (12 Avaliações. Média: 5,00 de 5)
Você precisa estar logado para avaliar.
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2017 Terapiando, All Rights Reserved