A autoestima é uma peça muito importante para vencermos em nossas vidas, mas como fazer para criar filhos com boa autoestima?

Abaixo estão sete regras simples que devem ser aplicadas no dia a dia, bem como conselhos sobre a importância de reforçar a memória de sucesso.

Dê metas realistas

Para evitar que seu filho desanime e que o objetivos seja motivador você pode ajuda-lo a partir de 4 etapas. Por exemplo, a média dele em matemática é 4, não deve esperar 8 em um prazo muito curto, em vez disso, é mais provável que seja capaz de chegar a 5 ou 6 na próxima vez. Assim na vez seguinte atingindo 8, 9 ou até mesmo 10. Mas o essencial é que coloque metas realistas, para que ele não se frustre.

“Escada” dos sucessos

Com o objetivo dele continuar progredindo pode ser útil criar um “calendário de realizações” em que você escreve a conquista de cada semana. Dessa forma ele se motiva a ir progredindo e buscando novas metas. Entretanto seria interessante que ajudasse a delimitar esses objetivos/metas para que sejam realistas e alcançáveis.

Crítica construtiva

Se ele lhe ajudou a pôr a mesa sem dúvida é um ponto positivo, mas para que ele continue a se desenvolver com as próprias pernas em vez de apenas reforçar sua espontaneidade e o bom trabalho, pode vir a complementar que “na próxima vez pode ajudar também a guardar os pratos ou lavar a louça”.

A ideia não é sobrecarrega-lo de atividades, e sim para que ele possa fazer e enxergar as coisas sozinho.

Acredite nele

Uma frase: “Eu confio em você e sei que consegue fazer.” Parece trivial, mas o fato de saber que alguém acredita nele é fundamental, e isso ajuda a ter confiança em sua capacidade de lidar com situações novas sem medo. Confiança que você pode fortalecer também passando-lhe alguma responsabilidade em casa, adequada à sua idade.

Apoio

Quando o desânimo toma conta devido a um erro ou algo que não deu certo, você tem que ajudar a criança a se levantar. Fazendo-o entender que na vida as falhas podem e devem acontecer. Devem acontecer para que aprendamos com elas e façamos melhor.

Torça por ele

Dê reforços positivos mesmo em coisas pequenas: “Bonita sua camisa”, “Bem feito este penteado”, “Sua mochila está muito mais arrumada do que de costume” … Mas devemos evitar cometer o erro de superestimar a sua capacidade para dizer a ele o tempo todo, “você é um gênio”, por exemplo, é provável que seja contraproducente. Ora, a evidência mostra, você não poderia realmente notar um QI muito mais elevado entre seus amigos. Também uma excessiva maximização de suas potencialidades pode gerar em uma dor muito grande ao cair do pedestal.

Deixe-o cultivar seus talentos

O sucesso na escola nem sempre andam de mãos dadas com as capacidades de cada um: Einstein (considerado um aluno medíocre por seus professores) é um exemplo. Assim, para preparar a criança para a vida, é bom deixá-lo prosseguir seus talentos e suas paixões, sem preconceitos e sem você delimitar o que ou quem ele deve ser.

As pequenas vitórias, sem dúvida, podem empurrar a criança para atingir objetivos mais ambiciosos graças ao seus sucessos, por isso invista em seu filho.

5/5 - (2 votes)

1 comentário em “As 7 Regras para cultivar a autoestima de seu filho”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.