As crises ou ataques de pânico não acontecem sem razão, elas são a manifestação do organismo dizendo que tem algo errado ou até mesmo, uma manifestação de transtornos psicológicos bem maiores.

A crise é sempre o sintoma do problema, então se queremos resolver, antes teremos que descobrir a causa.

Causas dos Ataques de Pânico

Podemos dividir as causas psicológicas dos ataques de pânico em três:

Processo Neurótico

As crises de pânico podem ser desencadeadas por um “processo neurótico”, ou seja, o conflito que se origina da convivência de um desejo e uma proibição do mesmo objeto. Por exemplo: “Amo e odeio o meu pai.”

Fobia

Outra causa comum é a fobia, referindo-se a um medo insalubre ligado a uma memória ruim. Por exemplo: uma pessoa que passou por um assalto ao sair de carro. Agora toda vez que ela precisa sair, gera crise.

Depressão

A crise de angústia é uma das manifestações mais frequentemente encontradas no processo depressivo, acarretando a disparada do ataque de pânico.

Neste caso, ocorre principalmente na parte da manhã e deriva da sensação de não poder realizar as atividades necessárias durante o dia. É uma desordem que tem relação com a energia vital.

Quando as causas são relacionadas a processos neuróticos e fobias, o tratamento costuma ser bem rápido. Já em quadros depressivos demora um pouco mais, uma vez que demanda uma readaptação de vida e de outros processos.

Tratamento para Ataques de Pânico.

Descartando a medicação, a qual pode ser utilizada durante o processo terapêutico como coadjuvante, podemos citar duas formas de terapia que são eficazes.

Psicoterapia

A psicoterapia é o tratamento mais tradicional, através da fala, o psicoterapeuta vai direcionar o paciente na busca de alternativas mentais e práticas para o seu sofrimento.

Esse tipo de tratamento tem encontros semanais e é um pouco mais longo. A abordagem psicoterapêutica mais adequada é a Cognitivo-Comportamental, e geralmente não é difícil encontrar um terapeuta dessa linha.

Hipnoterapia

Eis um tratamento mais passivo. Na hipnoterapia é feito o processo de reprogramação mental, muitas vezes sem a necessidade de o paciente interferir diretamente no curso da sessão, a não ser seguindo os comandos do terapeuta.

Existe a possibilidade de as sessões serem quinzenais ou até mesmo realizar o tratamento em um ou dois dias, dependendo do caso.

Seja qual for o tipo de crise que você tem, deve procurar ajuda. Não fique postergando e sofrendo com algo que tem solução.

5/5 - (4 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.