“Eu me vejo gordo(a), mas não consigo parar de comer” é, sem dúvida, uma das frases mais pronunciadas por homens e mulheres, que tem o desejo de perder peso ou que simplesmente fazem alguma dieta.

A maioria das pessoas, infelizmente, mesmo fazendo toda a dieta criada por um nutricionista, não consegue segui-la, seja por falta de estímulo ou por ser uma atividade árdua.

Entretanto, a grande questão é que nem sempre ser gordinho é só uma questão física, muitas vezes, é psicológica. Certamente, as pessoas que comem compulsivamente têm alguma questão psicológica envolvida, seja uma questão mais atual ou algo lá da infância.

Os geradores e mantenedores de uma compulsão alimentar são inúmeros, mas a grande maioria deles é ligado a um saciamento emocional, principalmente nas mulheres.

A maioria das mulheres com compulsão alimentar, busca satisfazer pela comida, algo que está lhe faltando, seja carinho em uma relação conjugal falida, seja saciar a frustração do trabalho ou a frustração consigo mesma, não necessariamente com o corpo, mas pela pessoa que é ou que se tornou.

Ainda falando da compulsão nas mulheres, são inúmeros os casos que comem para afastar o parceiro ou simplesmente os homens da sua vida. Talvez por ter passado por um trauma ou não querer uma relação como a dos pais. Mas claro, isso é um funcionamento inconsciente, a pessoa não percebe que essa é a causa.

Já nos homens, a compulsão é muito ligada a frustração com a própria vida ou trabalho, sendo dificilmente ligada a traumas.

tratamento dependência afetiva

Então se você quer perder peso, além do tratamento psicológico, precisa aprender a maneira correta de comer, assim como escolher o que comer. Não ache que cortando a comida e/ou passando fome você vai emagrecer, por que isso não vai! A comida é uma fonte de prazer, e ao se privar dela, gera uma necessidade ainda maior.

Para superar a compulsão demanda regramentos, como horários corretos de alimentação, controle das calorias a serem ingeridas, adição de fontes de prazer no dia a dia, mudança em algumas rotinas e nas coisas que estão lhe fazendo mal, exercícios físicos, e principalmente, força de vontade.

Você pode tratar a compulsão com atendimentos psicológicos, mas é um meio pouco eficaz e muito demorado, por ficar batendo sempre na mesma tecla e não conseguir acessar a nível inconsciente as questões que estão te fazendo mal.

O mais adequado para tratar esse tipo de questão é com hipnoterapia ou reprogramação mental online. Assim acessamos a nível inconsciente o que lhe faz mal, reprogramamos e colocamos condicionamentos para que não saia da linha. A Terapiando conta inclusive com um programa de tratamento direcionado para a compulsão.

A grande vantagem de trabalhar a compulsão a nível inconsciente, é por receber outros benefícios junto, como melhora da ansiedade, autoestima e outros pontos que o terapeuta deve agregar. Então, tende a ser um tratamento bem mais completo, sem falar que vai gastar 1/10 do tempo tratando.

5/5 - (2 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.