ArtigosSua Fome é Fisiológica ou Emocional?

7 de março de 20170

Todos nós comemos por razões fisiológicas, uns mais e outros menos, entretanto, todos já tiveram pelo menos uma experiência de comer por razões emocionais. Isso acontece quando comemos à procura de conforto, para diminuir os níveis de estresse ou para compensar frustrações.

Em si, este não é um comportamento prejudicial, mas começa a se tornar quando é utilizada como única ou principal estratégia para gerir emoções. O problema que geralmente percebemos e entendemos o que está acontecendo com nós, quando se tornou demasiadamente prejudicial.

Para piorar um pouco, damos o equivocado passo de fazer uma dieta, sem antes tratar a causa dessa comilança toda. Ao realizar uma dieta ditada por causas emocionais, não resolveremos o problema, mas o prejudicaremos ainda mais, acrescentando emoções desagradáveis, como culpa, vergonha, frustração, fracasso. Vira um problema “bola de neve”! Por isso, escolha um bom psicoterapeuta, caso contrário, será mais uma frustração a ser agregada.

E como sei se sofro de Fome Emocional?

Existe algumas características para a fome emocional. Ela geralmente chega do nada e precisa ser atendida de imediato. Em alguns casos a pessoa come tão rápido e com tanto anseio que tem inclusive dificuldades de respirar, quem dera pensar sobre o que está fazendo.

Na fome emocional a pessoa não discrimina o que está comendo, se é saudável ou não. Sai empurrando para dentro o que pode encher sua barriga, ou a “sua mente”.

Outra característica, é que a barriga não ronca ou simplesmente você não sente a barriga vazia. Enquanto na fome fisiológica, percebe claramente.

E o ponto principal, a fome fisiológica não traz sentimentos de culpa, fracasso e vergonha. Principalmente quando está sob dieta.

Você pode tentar discriminar as duas como a Emocional sendo uma fome irracional e a Fisiológica, como racional. Assim fica mais fácil de analisar quando está passando por uma delas.

Quando a fome emocional já virou um hábito, então você está passando por uma Compulsão Alimentar e precisa de tratamento psicológico. Se atente a isso, quanto antes procurar ajuda, mais facilmente vence essa questão.

Alexandre Pifer

Psicólogo (crp 07/21909), Hipnólogo e Psicoterapeuta Sexual. Alexandre é de descendência italiana e natural de Venâncio Aires, Rio Grande do Sul, onde cresceu e reside até hoje. Seus conhecimentos transcendem a Psicologia, chegando a Hipnose, Programação Neurolinguística e outras formas de terapia de Alto Desempenho. Em seu trabalho com a Neurociência, desenvolveu o método Reprogramação Mental Online, tratamento de grande sucesso e diferencial no mercado, aplicado hoje pelos terapeutas da Terapiando. Atualmente mantém outros projetos e pesquisas junto ao campo da Neurociência e Psicoterapias. Atua desde 2013 com terapias virtuais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

logo Terapiando

Visite-nos nas Redes Sociais:

logo Terapiando

Visite-nos nas Redes Sociais:

A Terapiando

A Terapiando iniciou suas atividades em 2013 com o pé em inovação, investindo em serviços pouco conhecidos no mercado como o Atendimento Psicológico Domiciliar e o inovador Atendimento Online. É considerada uma precursora dos tratamentos virtuais no Brasil

Desde seu nascimento, investe pesado em tecnologias para proporcionar os melhores tratamentos do mercado. A Excelência é nossa peça chave. Atualmente contamos com as mais modernas tecnologias de tratamento psicológico disponíveis no mercado, além das desenvolvidas por nós.

Receba nossa Newsletter

    © 2019 Terapiando, All Rights Reserved.

    © 2019 Terapiando, All Rights Reserved.