ArtigosO que é Depressão: Sintomas e Tratamentos | Terapiando

1 de agosto de 20130
Depressão causas sintomas e tratamentos

A depressão é uma alteração do humor, caracterizada por diferentes graus de tristeza, solidão, desespero, oposição, culpa e dúvida. Alguns indivíduos podem ter esses sentimentos ocasionalmente, enquanto outros têm episódios mais frequentes ou com efeitos mais duradouros, podendo chegar à meses ou anos, e isso depende de cada caso e do tratamento aplicado.

O início da depressão pode ocorrer em qualquer idade, sendo que na adolescência e na juventude o risco é maior para mulheres. Já os homens são mais propensos tem entre 35-44 anos de idade.

Na literatura psicológica, a característica base do processo que leva à depressão é o sentimento de perda que acompanha as relações de apego, um exemplo, com os pais. Os modelos de apego que podem apoiar o desenvolvimento de uma experiência de perda são de diferentes tipos, os mais comum parecem ser:

* a perda de um dos pais durante a infância;

*experiência de nunca ter sido capaz de obter uma ligação emocional estável e segura;

*a inversão da relação pai-filho, com a criança sendo responsável pelo cuidado do pai.

A experiência de solidão, que segue naturalmente estes eventos, não só cria a sensação de estarmos fracos e impotentes, mas também aumenta a sensação de ter de confiar apenas em nós mesmos. A forte desvalorização de si próprio, típica de depressão, produz uma raiva intensa que é dirigida contra si mesmo, porém o surgimento da raiva se torna uma alternativa eficaz e econômica para prevenir a depressão. O controle inadequado da raiva normalmente tem também um impacto diferenciado na forma em que se sofre de depressão e como é percebida.

Além de provocar efeitos sociais negativos, os indivíduos deprimidos estruturaram uma atitude que oscila entre a autocensura e autopiedade. Isso explica a alta incidência de comportamentos autodestrutivos (suicídios) em pessoas com depressão.

O sentimento de passividade e impotência que resulta da percepção de sua própria solidão, a sensação precoce de inadequação e falta de amabilidade, certamente desempenha um papel central na tendência a desenvolver essa atitude em direção a si mesmo, uma série de censuras e acusações, são típicas de quem está sofrendo de depressão. Em outras palavras, a característica típica da depressão é a de que os indivíduos deprimidos atribuem suas falhas para si mesmos, e não atribuem a fatores externos.

Os acontecimentos de vida cotidiana mais comumente percebidos são de perda ou decepção, e, em seguida estes serem capazes de ativar uma depressão na idade adulta. Podem ser resumidas, como segue:

*separação ou ameaça de separação;

*revelações desagradáveis sobre um ente querido;

*doença grave de um ente querido;

*perdas econômicas;

*mudança forçada de residência;

*não ser mais útil (ou não se sentir útil) no trabalho, casamento, família, ou pelo menos em situações importantes.

 

O que é Depressão

A depressão é caracterizada por dor, ansiedade, incapacidade de sentir afeto, tudo parece cinza, incolor, a expressão é dolorosa, desesperada, aflita, com pouco movimento, o pensamento é desgastante e miserável, as decisões são difíceis de tomar, os movimentos são lentos e trabalhosos, os membros pesam como chumbo.

Se a depressão é a tristeza incurável, sem consolo, a infelicidade que permeia todas as horas do dia, todos os dias da semana, durante vários meses ou anos. Ocorre sem causa aparente, ou seja, desproporcionalmente excessiva em relação ao evento que a desencadeou.

Muitas vezes as pessoas que vivem com uma pessoa que sofre de depressão, pensam que o seu estado de angústia é devido a uma falta de força de vontade, muitas vezes, ideia também compartilhada pela pessoa deprimida. De fato, a depressão não é de forma alguma uma questão de vontade. Mas a quantidade de energia psíquica disponível ao qual o sujeito pode ter e utilizar-se para a realização dos seus objetivos. Uma das características do episódio depressivo agudo consiste precisamente no fato de que existe uma redução líquida no valor da energia psíquica disponível ao sujeito.

Embora os distúrbios do sono, com insônia, são muito comuns, uma das principais manifestações da depressão, é caracterizada por despertares frequentes, especialmente nas primeiras horas da manhã. A pessoa deprimida relata que acorda depois de algumas horas de sono, não sendo mais capaz de adormecer e acaba sendo forçada a levantarem-se algumas horas mais cedo do que o horário habitual, durante os períodos de vigília noturna pensa incessantemente nas dificuldades da vida e nos erros do passado.

Embora a insônia possa ser leve, a pessoa deprimida se queixa de não se sentir descansado. Em outros casos, a fase depressiva pode ser acompanhada por um aumento nas horas de sono com hipersonia, até uma letargia real.

A depressão, portanto, não é uma ideia ou um sentimento insondável ou compreensível, mas uma doença. Como todas as doenças, a depressão pode ser identificada por certas características familiares, de vida, resultados e sintomas, que em conjunto alteram as funções normais do paciente doente.

Embora as atividades diárias tornem-se mais difíceis ainda são desenvolvidas, no entanto, prevalece a falta de esperança e a ideia de suicídio pode parecer a única solução. As flutuações de humor determinam o desejo de retirar-se das atividades diárias e do ambiente externo.

Sintomas da Depressão

Podemos classificar Depressão de acordo com o DSM – IV, após haver humor deprimido ou perda de interesse ou prazer durante um período de pelo menos duas semanas.

– Mudança dos sentimentos ou percepções As atividades da vida já não são interessantes ou não tem prazer. O desejo sexual diminui, inicia um vórtice do qual a pessoa não pode sair, não há esperança, ninguém pode fornecer ajuda, tudo é inútil, a tristeza aumenta mais, chorar não é reconfortante.

– Diminuição da autoestima A pessoa sente-se culpada, por isso não estar de acordo com a realidade, não pode decidir, sente-se insegura, inútil, acredita na própria morte e também pode acabar planejando o suicídio.

– Mudança de atitudes e comportamentos As atividades que exigem concentração são quase impossíveis de serem realizadas, existe uma exagerada desaceleração do pensamento, da fala, do movimento, inversamente, a agitação pode prevalecer como a incapacidade de sentar-se ou ficar parado, falta de energia, tudo é difícil, mesmo atividades mínimas como se vestir acaba tornando-se chato, sendo capaz de demorar mais tempo do que o habitual. Não se preocupa com a aparência e responsabilidades, isso dá lugar à apatia, insatisfação e dificuldade de concentração, distração ou problemas de memória.

– Aparecimento de doenças neurodegenerativas Podem causar alterações no apetite ou perda de peso, também aumento em poucas semanas. O sono torna-se perturbado com a dificuldade em adormecer, incapacidade de dormir ou acordar cedo, mas também pode acontecer de ter muito sono durante toda dia, também caem à libido e a energia, surgem dores de cabeça, dor nas costas, dor de estômago, náuseas, dentre outras alterações.

Mesmo para aquelas pessoas que não conseguiram integrar a crise de uma forma aceitável, geralmente há a recuperação (muitas vezes incompleta) de controle sobre a maior parte da experiência, por exemplo, o evento que desencadeou a depressão acaba recuando com o tempo. Em tal situação, no entanto, uma depressão “mal curada” aumentam as chances da pessoa passar por períodos de instabilidade, logo que precise lidar com situações de crise.

Tratamentos para Depressão

A depressão é uma doença tratável, e há vários tratamentos disponíveis e eficazes.

Através da depressão, você pode aprender a compreender melhor a si mesmos e a experiência pode ser útil para o futuro. No entanto, antes do advento das terapias modernas, psicológicas e farmacológicos, as resoluções espontâneas dos sintomas da depressão ocorreriam num período de tempo que variava entre seis meses a vários anos. Pode-se curar a si mesmo, entretanto o risco do prolongamento é desnecessariamente perigoso e sofrido.

Muitas pessoas têm dificuldades para pedir ajuda, mas pedir ajuda não significa ser fraco. Quando a depressão é leve, o paciente pode se beneficiar de um tratamento visando a identificação e compreensão do contexto e do entorno ambiental e psicossocial, sendo em grande parte dos casos a psicoterapia sozinha seja suficiente. Se a depressão é severa ou moderadamente grave, a terapia medicamentosa deve ser considerada já que resolve os sintomas mais graves de forma rápida, junto com a psicoterapia.

especialista em disfunção erétil psicológica

Entretanto, todo quadro depressivo tem um motivo, por isso tentamos sempre resolver a causa, não focando somente no sintoma. Quando tratamos a causa, o quadro tende a regredir de forma rápida e, muitas vezes, a pessoa se livra. Muito depende do que causa a depressão e do tipo de depressão. Grande parte das vezes, a depressão é por um trauma ou fator que não está conseguindo lidar no trabalho ou vida afetiva.

Quando a depressão é gerada por dificuldades adaptativas como problemas no trabalho e vida pessoal, precisamos que a pessoa reaprenda a lidar com as situações e ver o mundo de forma diferente, nesse caso a terapia tradicional ou o atendimento psicológico online são boas forma de tratamento. Já quando o quadro é causado por um trauma, rejeições ou sentimentos de culpa, na maioria das vezes é muito mais fácil tratar com algumas sessões de Hipnoterapia ou Reprogramação Mental.

Particularmente gosto de poupar tempo e sofrimento de meus pacientes, por isso, na maioria dos tratamentos virtuais, faço uso da reprogramação mental, assim maximizando o tratamento.

Se você está passando por dificuldades, busque ajuda. Não tem motivos para ficar sofrendo e perdendo oportunidades de ser feliz, afinal a vida é muito curta.

[ratings]

Alexandre Pifer

Psicólogo (crp 07/21909), Hipnólogo e Psicoterapeuta Sexual. Alexandre é de descendência italiana e natural de Venâncio Aires, Rio Grande do Sul, onde cresceu e reside até hoje. Seus conhecimentos transcendem a Psicologia, chegando a Hipnose, Programação Neurolinguística e outras formas de terapia de Alto Desempenho. Em seu trabalho com a Neurociência, desenvolveu o método Reprogramação Mental Online, tratamento de grande sucesso e diferencial no mercado, aplicado hoje pelos terapeutas da Terapiando. Atualmente mantém outros projetos e pesquisas junto ao campo da Neurociência e Psicoterapias. Atua desde 2013 com terapias virtuais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

logo Terapiando

Visite-nos nas Redes Sociais:

logo Terapiando

Visite-nos nas Redes Sociais:

A Terapiando

A Terapiando iniciou suas atividades em 2013 com o pé em inovação, investindo em serviços pouco conhecidos no mercado como o Atendimento Psicológico Domiciliar e o inovador Atendimento Online. É considerada uma precursora dos tratamentos virtuais no Brasil

Desde seu nascimento, investe pesado em tecnologias para proporcionar os melhores tratamentos do mercado. A Excelência é nossa peça chave. Atualmente contamos com as mais modernas tecnologias de tratamento psicológico disponíveis no mercado, além das desenvolvidas por nós.

Receba nossa Newsletter

    © 2019 Terapiando, All Rights Reserved.

    © 2019 Terapiando, All Rights Reserved.